Meu Malvado Favorito é uma animação de sucesso que conquistou muitos fãs ao redor do mundo, tanto crianças como adultos. A história gira em torno de um vilão chamado Gru, que, após adotar três meninas órfãs, descobre um novo propósito na vida e deixa seu lado malvado para trás.

No entanto, existe um elemento da trama que é facilmente esquecido pelos espectadores: a cortina de Gru. Ela aparece em praticamente todas as cenas da casa do personagem principal, e é um objeto que chama a atenção pela decoração divertida e excêntrica.

A cortina de Gru é uma parte importante da história, pois representa a personalidade do personagem e é um reflexo de sua vida solitária antes de adotar as meninas. Ela é uma mistura de padrões e cores diferentes e é um lembrete da solidão de Gru, que não tinha ninguém para opinar sobre sua decoração.

Além disso, a cortina também funciona como um elemento simbólico para a pessoa que Gru se tornou. Quando ele adota as meninas, a cortina é substituída por trabalhos das meninas em papel, mostrando o quanto ele mudou e como as meninas se tornaram parte de sua vida.

Outro ponto interessante sobre a cortina é que ela tem sido alvo de merchandising, com a sua presença em brinquedos, jogos e outros produtos licenciados. Com isso, a cortina se tornou uma parte importante da marca Meu Malvado Favorito e se tornou um item de grande apelo popular e místico.

No entanto, em 2020 foi lançado o filme do vilão Gru em Minions 2, mas agora com o novo cenário global da pandemia a estreia foi adiada para 2021, e com a estreia, muitas pessoas puderam voltar a lembrar da famosa cortina, que acompanha o vilão em todas as cenas da animação.

Conclusão

A cortina de Gru em Meu Malvado Favorito é um elemento importante da história que muitas vezes é ignorado pelos espectadores. Ela representa a personalidade do personagem e é um lembrete constante de sua solidão antes de adotar as meninas. Além disso, a cortina é um fenômeno de merchandising em todo o mundo e se tornou uma parte importante da marca Meu Malvado Favorito. Não importa o quanto leve a narrativa possa parecer, há sempre uma história por trás do simples objeto decorativo.